fbpx

Seu dinheiro não te obedece? Isso é questão de mau comportamento, o seu.

Se você acredita que para ter uma vida financeiramente saudável é apenas uma questão de receber um aumento ou promoção, saber fazer contas ou usar programas e planilhas financeiras, você pode estar enganado. Tudo isso ajuda, mas o ponto fundamental é o seu comportamento.

Mais ainda, se você já está vivenciando as situações acima, muito provavelmente você já está exibindo esses maus comportamentos.

Veja alguns sinais de alerta que o problema é você:

Comprar coisas te faz sentir bem. Comprar coisas é terapêutico para você? Isso faz você se sentir melhor? Certamente há uma questão emocional maior que você está compensando.

Você precisa sempre a coisa melhor e mais recente. Você constantemente anseia pelo gadget mais recente e melhor? Você precisa ficar atualizado com as últimas tendências e moda? Se é assim você só precisa atentar e praticar autocontrole.

Você considera despesas como investimentos. Se você se pegar racionalizando (justificando) as compras de móveis, carros, roupas, ou tecnologia por enganar-se em pensar que eles são um “investimento”, este é o seu caso. Isso pode ser um problema de educação, para algumas pessoas, mas a maioria de nós sabe que um celular não é um investimento. Ele perde quase todo o seu valor depois de alguns meses de uso.

Você evita fazer um orçamento mensal. Se você continuar evitando olhar a sua conta bancária para não ver o saldo baixo ou negativo, então você está apenas tentando evitar o que você não quer saber. Você sabe que se você se sentar e escrever um orçamento que você deve manter, vai expor todos os gastos que você faz e que terá que parar de gastar em áreas que você não quer abrir mão.

Usar cartões de crédito, crediário e empréstimos pessoais é natural para você. Salvo quando é extremamente urgente e importante, ou você já tem o valor financiado guardado ou garantido, assumir juros é algo muito sério. Você está comprando dinheiro, e dinheiro não é barato. Juros é ótimo para quem recebe-os, somente para eles.

Você satiriza ou desdenha de pessoas frugais. É tão fácil zombar das pessoas “comedidas”. Mas, essas pessoas podem ser comedidas, poupar para algo maior e melhor, e sair para curtir não está no orçamento delas agora. Certamente há sovinas, mas cuidado antes de tirar sarro das pessoas por serem frugais. Você pode aprender alguma coisa com elas.

E cuidado com esta última armadilha. Você pode estar repetindo a si mesmo que a culpa é de tudo e todos, menos de você. Que as coisas estão caras, o país está em crise, os clientes não querem gastar dinheiro, seu patrão lhe paga pouco, etc. Atribuir sistematicamente a culpa de sua condição financeira a terceiros é a primeira grande desculpa que nos damos. Você pode estar criando uma cortina de fumaça para não encarar a realidade que você é responsável por fazer mais dinheiro, por gastar menos e por prosperar.

Como você pode concluir e segundo Dave Ramsey (reconhecido escritor americano e coach financeiro), boas finanças pessoais são resultado de 80% de comportamento e 20% de conhecimento/educação. Isto se traduz em autocontrole e tomada de decisões sábias. Quando você muda seu comportamento, tudo muda.

Quais são os maus comportamentos financeiros com os quais você luta atualmente? Hoje existem profissionais como psicólogos e coaches que podem lhe ajudar a identificar e desenvolver bons hábitos e obter uma vida financeiramente estável.

Quer saber mais? Fale conosco.

decor

Leave a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.