fbpx

Resumo da semana no mercado financeiro – 17 a 21/fev/2020

B3: A bolsa fechou a sexta-feira aos 113.681,42 pontos, contabilizando uma baixa de 0,61% na semana. Entre as ações mais negociadas, a Petrobras (PETR4) caiu -0,95% na semana, enquanto a Vale (VALE3) desvalorizou -1,71%. O destaque positivo da semana ficou para as ações da WEG (wege3), que valorizou 9,3% na semana, e Via Varejo (VVAR3), que subiu 12,97% no período. A alta da indústria Weg se justifica pela divulgação de resultados positivos expressivos no 4T19. Já a Via Varejo parece que segue movimento de grande especulação, pois ainda não apresentou o resultado do último trimestre de 2019, no qual deverá contabilizar as perdas provocadas pela fraude fiscal detectada pela auditoria da KPMG, que indicou erros contábeis vultuosos, com impactos relevantes em sua saúde financeira. No comunicado da empresa, foi informado em 12/dez/2019:

“Estima-se que o impacto combinado dos ajustes decorrentes tanto da investigação como dos ajustes descritos resultará em ajustes da ordem de R$1,2 a R$1,4 bilhão nos resultados do 4º trimestre de 2019, com impacto no patrimônio líquido da Companhia entre R$800 e R$940 milhões”.

O último balanço disponibilizado pela Via Varejo, referente ao 3T19, indicava um Patrimônio Líquido de R$1,474 bilhão!

Dólar: em mais uma semana de forte volatilidade, a moeda norte americana fechou a sexta-feira cotada a R$4,39 na venda, tendo uma alta de 2,06% na semana. O banco JP Morgan divulgou relatório no qual afirma que “O real pode experimentar fortes movimentos dependendo da evolução do coronavírus e do sentimento em relação a isso”.

Petrobras: fechou acordo com o sindicato e encerrou a greve dos petroleiros que começou em 1º de fevereiro. O conselho de administração da empresa aprovou remuneração aos acionistas sob a forma de dividendos no valor de R$ 1,7 bilhão para as ações ordinárias (R$ 0,233649 por ação) e R$ 2,5 milhões para as ações preferenciais(R$ 0,000449por ação)em circulação, com base no resultado anual de 2019.Todos os valores serão atualizados pela variação da taxa Selic de 31de dezembro de 2019 até a data do pagamento. O pagamento do referido dividendo será realizado em 20 de maio de 2020. Dessa forma, o valor total distribuído aos acionistas referente ao exercício de 2019 será de R$ 10,6 bilhões, equivalente a R$ 0,73 por ação ordinária e R$ 0,92  por ação preferencial em circulação. Em relação aos seus resultados referentes ao ano de 2019, a empresa informou que o lucro consolidado do exercício foi de R$40,97 bilhões, contra R$26,70 bilhões em 2018.  A receita líquida de vendas atingiram R$392,015 bilhões em 2019 contra R$405,858 bilhões em 2018. Essa queda de receita foi compensada por outras entradas de caixa referentes a vendas de empresas e recuperação de dinheiro oriundo da operação lava jato, de modo que o lucro líquido da empresa em 2019 foi o maior de sua história.

Temporada de resultados: a semana foi recheada de divulgações dos balanços trimestrais referentes ao 4T19, dos quais vou destacar alguns:

Magazine Luiza: Reportou aumento de 50% nas vendas via comércio eletrônico no 4T19 e lucro líquido de R$165,6 milhões no período contra R$46 milhões em igual período de 2018. A geração de caixa medida pelo EBITDA foi 37,8% maior que o 3T18. Adicionalmente, a participação do comércio eletrônico no total das vendas subiu para 32,3% do total, contra 27,6% um ano antes.

Vale: Os indicadores financeiros mais relevantes divulgados no balanço trimestral da mineradora não apresentaram bons resultados. Embora a receita tenha aumentado de R$37,455 bilhões no 4T18 para R$41,019 bilhões no 4T19, o lucro de R$14,485 bilhões no 4T18 se transformou em prejuízo de R$6,408 bilhões no 4T19. Adicionalmente, o Patrimônio Líquido da empresa recuou de R$173,683 bilhões no 4T18 para R$157,149 bilhões no 4T19.

Gráfico da semana: a operação lava jato continua ressarcindo a Petrobras com cifras

decor

Leave a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.