fbpx

O traço de personalidade de Steve Jobs – que todos podemos ter – que fez a diferença.

Por Drake Baer para Business Insider

Gladwell diz: “Jobs virou uma lenda por sua disposição – não por talento ou recursos”.

Até a época de sua morte, Steve Jobs foi, sem dúvida, o maior empreendedor de tecnologia da história – ele criou a empresa mais valiosa do mundo e mudou a forma como as pessoas interagem com as máquinas.

De acordo com o autor e psicólogo Malcolm Gladwell, um ícone em sua área, Jobs não se tornou uma lenda por causa do intelecto, recursos ou até mesmo pelas famosas 10 mil horas de prática .

Em vez disso, como explicou no Fórum Mundial de Negócios em Nova York, Jobs vingou e superou todas as marcas graças a uma qualidade de personalidade que qualquer um de nós pode desenvolver.

“Urgência”, declarou Gladwell, caracteriza Jobs e outros empresários imortais.

Então ele pediu ao público para considerar a história de Jobs e da Xerox Palo Alto Research Center Incorporated (PARC), algo como um manancial de inovação localizado perto da Universidade de Stanford.

Na década de 1960, ” A Xerox era a mais importante empresa de alta tecnologia no mundo”, disse Gladwell, e com o PARC, contratou os maiores cientistas do mundo, deu-lhes orçamentos de pesquisa ilimitados, e disse-lhes para levarem o tempo que fosse necessário inventando o futuro.

E eles o fizeram.

O PARC inventou:

• O PC

• A maior parte da Internet

• O processador de texto

• A interface gráfica de usuário

Então, em dezembro de 1979, o garoto de 24 anos de idade, de uma start up de Cupertino chamado Steve é convidado para visitar o PARC. Eles o levaram para um tour, e ele vê algo, sobre o que ele nunca pôs os olhos antes. É um mouse. Ele clica em um ícone em uma tela.

“Oh meu Deus”, disse Jobs. “Isso vai transformar a computação pessoal.”

O cara do PARC disse: “Sim, nós sabemos. Nós estamos trabalhando nisso há 10 anos.”

Jobs ficou inquieto de emoção. Ele correu para o seu carro, e seguiu de volta para Cupertino. Ele disse para a sua equipe de software que ele acabou de ver “a coisa mais incrível” no Xerox PARC, chamada de interface gráfica de usuário.

Com uma interface gráfica de usuário, você não precisa digitar uma linha de comando, disse Gladwell, basta clicar em um ícone na tela.

Jobs perguntou se eles poderiam fazer a mesma coisa. Os engenheiros disseram que não. Jobs disse que eles tinham que fazer, exigindo que eles deixassem de lado o que eles estavam trabalhando naquele momento.

Então ele foi para a cidade, falou com um designer industrial, e pediu a ele que o mouse do Xerox de 300 dólares fosse feito por 15.

“Jobs levou o mouse e a interface gráfica do usuário e os combinou. E o resultado é o Macintosh. O produto mais emblemático da história do Vale do Silício, o produto que estabeleceu a Apple nessa jornada extraordinária que é ainda hoje “, disse Gladwell.

O que aconteceu aqui? Perguntou Gladwell. Por que estamos usando os computadores da Apple e não os computadores da Xerox?

“Steve Jobs é mais inteligente do que as pessoas no Xerox PARC?” Gladwell continuou.
“Não. Eles são mais inteligentes. Eles inventaram a interface gráfica do usuário. Ele apenas a roubou.”
Será que ele tem mais insights do que a Xerox? Não. Será que ele tem mais recursos? Não, a Xerox era insanamente lucrativa e Jobs tocava uma start up.

A diferença?

” Jobs tinha senso de urgência “, disse Gladwell. “Ele queria fazer isso na hora. Ele correu para Cupertino e disse, larguem tudo, nós estamos fazendo isso neste exato momento.”

Enquanto isso, o pessoal da Xerox, com seu tempo e dinheiro ilimitados, achavam que o gênio não podia ser apressado.

Jobs era apressado – era urgente – e isso era uma característica da sua genialidade.

“A diferença não é de recursos”, disse Gladwell. “É a atitude.”

 Tradução livre da matéria de 08/10/2014 no site: http://www.businessinsider.com/malcolm-gladwell-on-steve-jobs-2014-10#ixzz3IBoQrZBO

decor

Leave a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.