fbpx

Notícias do mercado – Resumo da semana 02-06/12/2019

Foi uma semana de recordes da bolsa brasileira, renovando as máximas por três dias seguidos, de quarta a sexta-feira. Foram 5 dias de alta que resultaram em valorização de 2,67% do Ibovespa na semana. Por outro lado, o dólar experimentou 5 dias seguidos de queda, acumulando baixa de 2,21% na semana e fechando a R$4,145 na sexta-feira.

Na terça-feira, dia 03/12, o IBGE divulgou o PIB do 3T19, que apresentou alta de 0,6% frente ao trimestre anterior. No período, a indústria cresceu 0,8%. Os resultados vieram acima das expectativas do mercado e alguns analistas revisaram a previsão de alta no ano para mais de 1%.

Na sexta-feira, dia 06/12, o IBGE divulgou o resultado do IPCA de novembro, que registrou variação de 0,51%, contra alta de 0,10% em outubro. Os principais motivos da alta foram a carne (+8,09%), energia elétrica (+2,15%), combustíveis (+0,78%), passagens aéreas (+4,35%), despesas pessoais (+1,24%), entre outros. No ano, o índice acumulado é de 3,12% e, em 12 meses, o valor acumulado é de 3,27%, bem abaixo do centro da meta, que é de 4,25% ao ano.

A má notícia da semana foi a declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, que pretende sobretaxar o aço e o alumínio proveniente de Brasil e Argentina. Em contrapartida, os países do Mercosul se reuniram na cúpula realizada em Bento Gonçalves/RS e tomaram decisões no sentido de acelerar o processo de acordo com a União Europeia. O Brasil passou a presidência do bloco para o Paraguai, foi acertado aumento no limite de compras para USD1.000 (ante os atuais USD500) e a cúpula teve a participação da presidente interina da Bolívia, que manifestou interesse em acelerar o processo de integração ao bloco.

Para a próxima semana, é esperada mais uma redução da SELIC na última reunião do ano do COPOM. Atualmente a taxa básica de juros está em 5% ao ano e o mercado espera uma redução para 4,5%.

decor

Leave a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.