fbpx

Egos no Trabalho – Lidando com o Complexo de Superioridade de um Colega

Ego – todos nós o temos! Ele é parte do que nos faz almejar autoridade e status, e que nos dá confiança. O ego conduz nossa necessidade de sermos reconhecidos por nossas realizações. Isso é perfeitamente normal.

Mas o que acontece quando o ego de alguém vai longe demais?

Veja só… Você conhece o tipo: O cara que faz de tudo para receber os créditos ou conquistar o poder; a pessoa que assume todas as conversas e tenta chamar para si as atenções; ou o membro da equipe que critica continuamente ideias de outras pessoas. Essas pessoas minam a missão da equipe com esse tipo de comportamento.

O ego é a origem de muitos problemas no ambiente de trabalho. De má comunicação a negociações fracassadas, a más tomadas de decisão, o ego pode desenhar um perigoso caminho de destruição. O comportamento detestável e arrogante que vem com ele pode prejudicar a criatividade, destruir a solução efetiva dos problemas, gerar estresse e afetar negativamente o moral da equipe.

Muitos de nós sabemos o quão difícil é trabalhar com (ou para) pessoas egocêntricas ou vaidosas. Infelizmente, há uma chance razoável de que você possa encontrar essa característica em um colega, chefe ou cliente em algum momento na sua carreira. Afinal, a natureza competitiva do ambiente de trabalho pode, naturalmente, fazer com que as pessoas olhem demais para si mesmas. Para se proteger disso, você precisa gerenciar e conter essas personalidades que mal cabem em si.

Mas em primeiro lugar, como é que você sabe que está lidando com um ego inflado e não apenas com uma boa dose de confiança e assertividade? Preste atenção para alguns destes comportamentos egocêntricos comuns:

– Querer ou exigir crédito para cada ideia.
– Usar “eu” e “mim” (em vez de “nós” e “nos”) quase que exclusivamente.
– Dominar conversas e reuniões.
– Lembrar os outros de sua superioridade ou excelência (real ou percebida).
– Interromper os outros quando estão expressando suas ideias.
– Premiar aqueles que os apoiam (e talvez punir aqueles que não o fazem).
– Praticar bullying, ou tentar exercer o poder que eles realmente não têm.

Dica 1:

Você se reconhece em algum desses comportamentos? Você acha que precisa provar o seu valor o tempo todo? Um ego saudável é parte da autoestima saudável. Mas o egocentrismo pode surgir quando você sente que suas realizações não são o suficiente. Se você tem o hábito de buscar a aprovação e reconhecimento exterior, ou se você tenta controlar tudo, isso pode ser um sinal de que você não acredita que você pode controlar muito.

Dica 2:

Tenha cuidado para não “matar a galinha dos ovos de ouro.” Você não deve ficar surpreso se o melhor vendedor da equipe ou empresa for um pouco egocêntrico. E o presidente pode ter um forte senso de sabedoria ou de seus próprios pontos de vista! Faça o que você pode sensatamente para minimizar o impacto do egocentrismo, mas certifique-se de que suas ações estão alinhadas com os interesses da sua empresa.

Bem, agora você sabe como reconhecer os sinais de um ego exacerbado, mas as pessoas com egos fora do controle provavelmente não, e certamente não será você que irá levá-los a mudar esse comportamento. Em vez disso, concentre-se em mudar as suas reações e estilo de comunicação, mudando assim, o ambiente de trabalho. Lembre-se, o único que pode mudar a situação é você!

Mudando suas reações e estilo de comunicação

Experimente estas estratégias para se comunicar com as pessoas que têm grandes egos. (Caso queira saber se você se comunica bem, faça o nosso teste)

Não deixe-se fisgar por elas

É tentador lutar com um ego inflado. Mas você provavelmente não vai ganhar essa batalha, e você pode ficar mal na foto. Se a pessoa insistir em estar sempre certa, deixe-a falar. Na verdade, deixe que ela fale até se esgotar e perder o gás. Então, quando ela terminar o seu discurso, devidamente saciada, exprima os seus pontos com calma e confiança.

Isso pode ser especialmente eficaz se o egocêntrico em questão for o seu chefe ou alguém hierarquicamente superior. Você quer aliviar a situação, não piorar as coisas. Ao manter a calma e ouvir o que a pessoa tem a dizer, você pode evitar novos conflitos. Então você pode voltar a discutir o assunto, mais tarde, na reunião ou em outro momento.

Chame-os pelos seus nomes

Esta é uma tática sutil que realmente funciona. Quando você abordar as pessoas pelos seus nomes, você assume o controle e comanda a sua atenção. Quando você falar com um egocêntrico, use o seu primeiro nome o mais frequentemente possível, claro que de forma sensata.

Afirmar as suas necessidades

Pessoas egocêntricas podem ser valentonas e bravateiras, mas não as permita passarem por cima de você. Estabeleça os seus limites, e defina o que é e o que não é aceitável. Em seguida, certifique-se de fazer o acompanhamento. Não dê a uma pessoa egocêntrica qualquer espaço para ela manipular ou dominar você.

Se o egoísta é seu chefe, isso é fundamental. Fale claramente o que você precisa (de apoio, recursos, direcionamento, feedback) para que o trabalho seja realizado. Quando fizer seus requerimentos, exponha o desejo de fazer o seu melhor e de estabelecer a melhor relação de trabalho possível.

Diga o que pensa

As pessoas egocêntricas não esperam ser desafiadas. Elas podem ser tão convencidas de sua auto importância que não imaginam que alguém poderia se opor a elas. Se você indicar claramente por que opor-se a alguma coisa, ou se você fizer uma contra argumentação sólida, você vai enfraquecer a armadura do egocêntrico. No entanto, não parta para encurrala-la ou constrange-la. Apenas revele a fraqueza do argumento, e abra caminho para que as suas ideias sejam ouvidas. Foque no argumento e não na pessoa.

Um traço de personalidade que poderá ajuda-lo à praticar os passos acima é a autoconfiança. Para desenvolver ou reforça-la, baixe o nosso e-book “Construindo sua autoconfiança” que ensina um modelo eficaz e simples para fazer isso.

Dica:

Dependendo da sua relação com o egocêntrico, você pode ser capaz de oferecer feedback construtivo para ajudar a pessoa a entender o impacto de seu comportamento. Seja sensível e compassivo, e lembre-se que um grande ego pode ser um sinal de profunda insegurança pessoal.

Concentre-se na missão da equipe

Quando o comportamento do egocêntrico estiver afetando negativamente a missão da equipe, traga o foco de todos de volta para a missão e, sutilmente ou não – desafie o comportamento indesejado diante desse contexto.

Mude o ambiente de trabalho

Se você não obtiver resultados, alterando suas reações e estilo de comunicação, tente mudar o próprio ambiente de trabalho. Se você é um gerente ou supervisor, você pode ter essa autoridade. Caso contrário, você vai precisar de apoio do seu gerente para fazer as mudanças necessárias para promover a harmonia no local de trabalho.

Reduza a ênfase na concorrência no ambiente de trabalho

Egos tendem a vir à tona quando a recompensa e reconhecimento a alguém estão vinculados a ser melhor do que o resto da equipe. Se você recompensar o trabalho em equipe, em vez de desempenho individual, você pode reduzir o incentivo para o comportamento egocêntrico.

Force a cooperação

Coloque o egocêntrico em situações em que deva apoiar-se na demanda e direcionamento de um colega para poder realizar sua tarefa com êxito. A natureza do trabalho em conjunto tende a promover o respeito e a compreensão. Pode obrigar a pessoa egocêntrica a perceber o valor das contribuições de outras pessoas. Lembre-se de fornecer o apoio adequado para as pessoas que estão trabalhando com o egocêntrico, pois isso pode não ser tão fácil.

Minimize o envolvimento com a equipe

Este é um último recurso, mas se o comportamento egocêntrico continuar a causar problemas, pode ser necessário manter a pessoa longe da equipe, tanto quanto possível. Delegue tarefas específicas que possam ser realizadas separadamente, e depois inclua o egocêntrico nas discussões da equipe somente quando necessário.

Sumarizando

O egocentrismo nos locais de trabalho é comum, e pode ser muito desafiador para todos os envolvidos. Se o egocêntrico é o membro da equipe ou seu chefe, a arrogância da pessoa e a atitude “eu sei tudo” pode prejudicar o moral e o espírito de equipe.

Para se proteger e à sua equipe, você precisa primeiro identificar o comportamento egocêntrico e seu contexto. Em seguida, você tem duas opções:

– Mudar a forma como você se relaciona com a pessoa, ou;
– Mudar o ambiente de trabalho.

Qualquer que seja a abordagem, aponte sutilmente o que é e o que não é um comportamento apropriado; isto pode efetivamente plantar as sementes da mudança. Aos poucos, o egocêntrico irá se tocar.

decor

Leave a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.